Vinci XI – porque descascar uma uva é muito fácil

Nos últimos tempos, robôs vêm sendo usados cada vez mais em uma variedade de tarefas hospitalares – desde a entrega de medicamentos aos pacientes, até o auxílio a cirurgiões em procedimentos delicados e complexos.

Por causa da precisão e pelo fato de não cansarem, o que poderia causar tremores musculares em um humano, robôs são assistentes perfeitos nas tarefas meticulosas de uma sala de cirurgia.

À medida que o número de cirurgias assistidas por robôs cresce, especialistas preveem que em cinco anos, robôs vão dominar as salas de cirurgia nos Estados Unidos. É possível que cheguem a realizar uma em cada três cirurgias.

A Intuitive Surgical Inc. é o fabricante do Sistema Cirúrgico Vinci, o primeiro sistema telerobótico aprovado pelo Food and Drug Administration no ano 2000 para uso humano. Veja abaixo sua habilidade em dar pontos na pele de uma uva.

Como se pode imaginar, um robô como este não é barato. Um único robô custa aproximadamente US$1,5 milhões. Apesar disso (e dos custos manutenção periódica), a maioria dos hospitais nos Estados Unidos investiu em um Sistema Cirúrgico Vinci.

No entanto, opções mais baratas já estão sendo disponibilizadas. A Johnson & Johnson (J&J) e a Alphabet Inc. se uniram para formar a Verb Surgical Inc. para desenvolver sistemas assistidos por robôs que sejam menores e mais econômicos.

Gary Pruden, presidente global do setor de equipamentos médicos da J&J’s diz, “nosso objetivo é ter um produto de custo mais baixo, que ocupe menos espaço, com mais capacidades, para ajudar a melhorar o padrão de tratamento dos pacientes.”

Fonte: Futurism

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.